História da Assembleia de Deus

História da Assembleia de Deus

O início da Assembleia de Deus

As Assembleias originaram-se do ressurgimento pentecostal do início do século XX. Assembleias de Deus (AD), oficialmente a Assembleia Mundial de Deus, são um grupo de mais de 140 agrupamentos nacionais de igrejas autônomas, mas vagamente associadas, que juntas formam a maior denominação pentecostal do mundo. Com mais de 384 mil ministros em mais de 212 países e territórios que atendem aproximadamente 67,9 milhões de adeptos em todo o mundo, é o quarto maior grupo internacional de denominações cristãs. Através da obra missionária estrangeira e estabelecendo relações com outras igrejas pentecostais, as Assembleias de Deus se expandiram para um movimento mundial.

A chegada ao Brasil

A origem das Assembleias de Deus no Brasil está no fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, início do Século XX, especialmente na América do Norte. Os participantes desse reavivamento foram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e os seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no início da Igreja Primitiva, conforme está escrito em Atos 2. Assim, eles foram chamados de “pentecostais”.

Quando os dois jovens suecos chegaram a Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, ninguém poderia imaginar que aqueles dois estavam para iniciar um movimento que alteraria profundamente o perfil religioso e até social do Brasil por meio da pregação de Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador da Humanidade e a atualidade do Batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais. As igrejas existentes na época – Batista de Belém do Pará, Presbiteriana, Anglicana e Metodista – ficaram bastante incomodadas com a nova doutrina dos missionários, principalmente por causa de alguns irmãos que se mostravam abertos ao ensino pentecostal. A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 18 de junho de 1911, foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo, o que não demorou a ocorrer também com outros irmãos.

Em poucas décadas, a Assembleia de Deus, a partir de Belém do Pará, onde nasceu, começou a penetrar em todas as vilas e cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Em virtude de seu fenomenal crescimento, os pentecostais começaram a fazer diferença no cenário religioso brasileiro. De repente, o clero católico despertou para uma possibilidade jamais imaginada: o Brasil poderia vir a tornar-se, no futuro, uma nação protestante.

 

Quais foram os fundadores da Assembleia no Brasil?

Gustaf Daniel Högberg mais conhecido como Daniel Berg, foi um missionário evangelista pentecostal sueco que atuou no início do século XX na Amazônia e Nordeste brasileiro. Era filho dos batistas Gustav Verner Högberg e Fredrika Högberg. Aprendeu a profissão de ferreiro fundidor, converteu-se e foi batizado nas águas em 1899. No início de 1920, visitou a Suécia e se casou com Sara em julho. No ano seguinte o casal veio ao Brasil e em 1927 mudou-se para São Paulo.

Gustaf Daniel Högberg

Gunnar Vingren foi um missionário evangelista pentecostal sueco. Atuou no início do século XX na Amazônia e Nordeste brasileiro. De seu trabalho surgiram as Assembleia de Deus no Brasil.  Era filho de pais batistas, que lhe ensinaram desde cedo a trilhar nos caminhos santos. Ainda muito pequeno, seus pais o levavam à Escola Dominical, onde seu pai era dirigente. Em 1897, aos 18 anos, foi batizado nas águas na Igreja Batista em Wraka, Smaland, Suécia. Nessa época, assumiu a direção da Escola Dominical de sua igreja, substituindo seu pai. Imigrou aos Estados Unidos onde se formou em estudo pastorais pelo Seminário Teológico Sueco de Chicago. Ministrou algumas igrejas batistas escandinavas e decidiu seguir sua vocação missionária. Foi para o Brasil com Daniel Berg no final de 1910, estabelecendo-se em Belém.

Gunnar Vingren

 O ENCONTRO

Em 1902, Daniel Gustav Högberg, um jovem sueco de 18 anos de idade, viaja para os Estados Unidos à procura de trabalho. Ano seguinte, é a vez de Adolph Gunnar Vingren seguir o mesmo destino, aos 23 anos. (Ali, sem se conhecerem e morando em cidades diferentes, são preparados por Deus para uma grande obra”). Daniel Berg é batizado com o Espírito Santo em 1909 durante o regresso de uma visita à Suécia. Gunnar Vingren é batizado com o Espírito Santo em novembro de 1909 enquanto participa de uma conferência na Primeira igreja Batista Sueca, em Chicago.

Certo dia, Berg e Vingren foram visitar um membro da igreja chamado Olof Adolf Uldin. Ali, enquanto oravam, o Espírito de Deus veio poderosamente sobre o grupo. Uldin profetizou que Daniel Berg e Gunnar Vingren seriam enviados ao “Pará”, onde pregariam os rudimentos do Evangelho a um povo simples.

PARÁ O COMEÇO DE TUDO

O velho Clement aportou em Belém na tarde de 19 de novembro de 1910, um sábado ensolarado. Quando os primeiros brasileiros subiram a bordo, Daniel Berg e Gunnar Vingren escutaram o idioma português. Emocionados, reconheceram a voz que o Espírito de Deus falara nos Estados Unidos. Um casal que conheceram no navio aproximou-se e, falando inglês, orientou os missionários a pernoitar numa modesta pousada na Rua João Alfredo.

O Objetivo

I. Tendo em vista a sua missão, a Assembleia de Deus tem os seguintes objetivos:

  1. Promover a evangelização de modo dinâmico, em cumprimento ao mandado de Cristo, de pregar o evangelho a toda a criatura;
  2. Promover o discipulado dos novos convertidos, visando sua integração ao Corpo de Cristo, e à igreja local;

II. Desenvolver o Ensino Religioso, com base na Bíblia Sagrada, através da ministração da doutrina esposada pelas Assembleias de Deus no Brasil;

  1. Promover a adoração a Deus, através da oração e do louvor cristão genuíno;
  2. Promover a Assistência Social, com base nos princípios da ajuda mútua enfatizados na Bíblia Sagrada.

PORQUE DEUS ESCOLHEU BELÉM DO PARÁ?

Em 1910, pela sua posição geográfica e econômica, Belém representava a porta de entrada do Brasil. Vivíamos o auge do Ciclo da Borracha, com exportações que, em importância, podem ser comparadas às de São Paulo nos dias atuais. Não obstante o aspecto econômico do Pará, quem olhasse pelos olhos da razão, escolheria o Sul para começo de uma obra de evangelização. Lá, estava o centro político do País (Rio de Janeiro), as cidades mais desenvolvidas e as condições de clima e cultura mais parecidos com a vida na América do Norte e na Europa. Deus sempre enxerga à frente dos homens. Ele sabia que uma evangelização do Sul para o Norte seria complicada, pois, sendo a Amazônia um lugar atrasado e difícil, é provável que os pioneiros, ocupados com a grande concentração populacional daquela região, retardassem em muito a evangelização do Norte.

A prova disso é que existem centenas de igrejas e ministérios que, tendo origem no Sul, jamais alcançaram o Norte do país. Então, Deus viu que era mais fácil a mensagem pentecostal “descer” o território nacional a partir do ponto considerado mais crítico.

 

Resultado nos dias atuais

A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) possui sede no Rio de Janeiro (RJ), essa se considera o tronco da denominação por ser a entidade que desde o princípio deu corpo organizacional à igreja. A CGADB em 2000 contava com cerca de 3,5 milhões de membros em todo o Brasil (dados do Iser) e centenas de missionários espalhados pelo mundo.

A CGADB é proprietária da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), com sede no Rio de Janeiro, que atende parcela significativa da comunidade evangélica brasileira. A CGADB também é proprietária da Faculdade Evangélica de Tecnologia, Ciências e Biotecnologia (Faecad), sediada no mesmo Estado, e que oferece os seguintes curso em nível superior: Administração, Comércio Exterior, Marketing, Teologia e Direito. E no selo Fonográfico a CGADB é proprietária da Patmos Music gravadora que tem sede e estúdios também no Rio de Janeiro (RJ), que tem em seu casting de artistas, dezenas de cantores e cantoras. A CGADB é constituída por várias convenções estaduais e regionais, além de vários ministérios. Alguns ministérios cresceram de tal forma que se tornaram denominações de facto, com suas congregações sobrepondo as áreas de abrangência das convenções regionais. Dentre os grandes ministérios se destaca o Ministério do Belém-SP (não confundir com a igreja-mãe, Belém do Pará), que possui cerca de 2.500 igrejas concentradas no centro-sul e com sede no bairro do Belém na capital paulista, sendo atualmente presidida pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, que sucedeu o pastor Cícero Canuto de Lima, que também presidiu a CGADB.

A Igreja é conhecida por seus movimentos pentecostais. A mensagem: “Jesus Cristo salva, liberta, batiza com Espírito Santo, cura os enfermos e em breve voltará! ”, que era a frase dita pelo missionário Daniel Berg, hoje é usada como lema para as igrejas Assembleias de Deus no Brasil.

Autor(a): Raquel Duarte / Produtora de Texto HelpMéier

Deixe uma resposta

Fechar Menu