O que representa a Ceia

O que representa a Ceia

A Ceia

A Santa Ceia representa o sacrifício de Jesus por nós na cruz, uma celebração cristã, religiosa, que foi recomendada pelo próprio Jesus na noite em que foi traído, às vésperas do processo de crucificação. Na celebração da Santa Ceia, que geralmente é realizada uma vez ao mês no calendário das igrejas, são representados o corpo e o sangue de Cristo que se entregou para purificar o seu povo do pecado, e os dar a Paz. Jesus mandou tomar a Ceia para lembrar o que Ele fez por nós. A Ceia do Senhor é um testemunho. Ao participar disso, testemunho que o corpo de Jesus foi moído por mim e que Ele derramou o Seu sangue por mim. Proclamamos assim a morte de Cristo. Devemos fazer isso em memória dele. Quando eu quebro o pão, eu lembro como seu corpo estava moído por mim. Quando eu bebo do cálice, lembro que Ele derramou até a última gota do seu sangue por amor de mim para o perdão dos pecados. Eu testemunho ao mesmo tempo que também recebi este presente, ou essa graça. Não participo dele para receber perdão pelos meus pecados, mas porque recebi o perdão dos pecados.

A Santa Ceia centra nossa atenção na mensagem principal do evangelho: a morte e ressurreição de Jesus. Com tudo que acontece em nossas vidas é muito fácil nos esquecermos do sacrifício de Jesus na cruz. A Santa Ceia nos ajuda a centrar novamente em Jesus. A morte e ressurreição de Jesus foi o acontecimento mais importante da História! Ao morrer na cruz, Jesus pagou o preço por nossos pecados e nos ofereceu o perdão de Deus. Quem crê nele não está mais condenado. Ao ressuscitar, Jesus provou que sua vitória foi completa. Agora temos a promessa da ressurreição e da vida eterna. Não há nada mais importante que isso. Quando tomamos a Ceia, declaramos nossa fé na morte e ressurreição de Jesus para nossa salvação. Mostramos ao mundo que Jesus nos salvou e tem poder para salvar a todos que creem nele.

OBS : A Santa Ceia é celebrada por cristãos de várias denominações em todo o mundo!

O INÍCIO

Na noite antes de sua morte, Jesus se reuniu com seus discípulos para jantar. Ele sabia que estava chegando a hora de sua crucificação e que não tinha muito mais tempo com seus amigos. Por isso, essa última ceia com eles era muito importante.

Depois do jantar, Jesus pegou em um pedaço de pão e um copo de vinho e os distribuiu aos discípulos. Ele explicou que o pão representava seu corpo, que seria dado por eles. O vinho representava o sangue de Jesus, que iria estabelecer uma nova aliança entre Deus e os homens, trazendo salvação.

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: “Tomem e comam; isto é o meu corpo”. Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: “Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados. Mateus 26:26-28.

Jesus ordenou que os discípulos repetissem essa cerimônia para lembrar dele. Sempre que se juntassem para comer o pão e o vinho, os discípulos lembrariam do sacrifício de Jesus na cruz.

Jesus lhes disse: “Eu digo a verdade: Se vocês não comerem a carne do Filho do homem e não beberem o seu sangue, não terão vida em si mesmos. Todo aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida. Todo aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Da mesma forma como o Pai que vive me enviou e eu vivo por causa do Pai, assim aquele que se alimenta de mim viverá por minha causa. Este é o pão que desceu dos céus. Os antepassados de vocês comeram o maná e morreram, mas aquele que se alimenta deste pão viverá para sempre”. João 6:53-58.

E foi exatamente isso que os discípulos fizeram! Depois que Jesus morreu, ressuscitou e voltou para o Céu, os discípulos passaram a celebrar a Santa Ceia regularmente e a ensinar outros a fazerem igual.

OBS : Dois mil anos se passaram e cristãos por todo o mundo continuam a celebrar a Ceia que Jesus instituiu!

SEU OBJETIVO

A participação do cristão na Santa Ceia começa muito antes do simples ato simbólico de ingerir um pedaço de pão e tomar um pequeno cálice de suco de uva. A ceia não deve ser tomada de qualquer forma, pois a própria Palavra de Deus orienta que seja examinado o seu coração, se colocando-se perante o Senhor, buscando a presença de Jesus e relembrando sua obra, tudo que deixou como recomendação para o seu povo.

Três verdades se destacam sobre o objetivo da Santa Ceita.

  1. A primeira é a centralidade de sua morte. Jesus estava dando instruções para o seu próprio culto memorial — eles deveriam comer pão e beber vinho “em sua memória”. Além do mais, o pão representaria não somente o corpo vivo de Jesus, como também o corpo dado em favor deles,enquanto o vinho representava o seu sangue derramado. Em outras palavras, ambos os elementos apontavam para a morte de Jesus. Era pela morte que ele desejava ser lembrado.
  2. A segunda verdade que aprendemos com a Ceia do Senhor diz respeito ao propósito da morte de Jesus. Conforme Mateus, o cálice representava “meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados” (Mt 26.28). Esta é a declaração verdadeiramente maravilhosa de que,através do sangue de Jesus, derramado em sua morte, Deus estabeleceria uma nova aliança (Jr 31),cuja maior das promessas era o perdão dos pecados.
  3. A terceira é concernente à nossa necessidade de nos apropriarmos de forma pessoal dos benefícios da morte de Jesus. No drama do cenáculo os discípulos não eram apenas espectadores, mas participantes. Jesus não somente partiu o pão, mas deu-lhes para que o comessem. Não somente derramou o vinho no cálice, como também o deu para que eles o bebessem. Da mesma forma, não bastou que Cristo morresse — temos de nos apossar das bênçãos de sua morte. O ato de “comer o pão e beber o vinho” foi, e ainda é, uma parábola viva do receber a Cristo como nosso Salvador crucificado e de nos alimentarmos dele em nosso coração mediante a fé.

COMO ELA DEVE SER FEITA ?

  •  AUTO-EXAME
  • CONVITE E ADVERTÊNCIA
  • MEMÓRIA DE CRISTO
  • GARANTIA
  • COMUNHÃO
  • EXPECTATIVA DA VINDA DE CRISTO
  • ORAÇÃO
  • EXORTAÇÃO
  • CELEBRAÇÃO
  • AÇÃO DE GRAÇAS

A CEIA E O BATISMO NAS ÁGUAS

O Batismo nas águas vai introduzir o batizando em uma vida nova, a vida de Jesus. Sua fé foi expressa no Batismo e em Jesus que ele o segue acima de todas outras coisas. Não teria sentido nenhum para alguém participar da Santa Ceia, sem primeiro ter recebido o Batismo. Seria receber algo que ainda não acreditamos suficientemente. Uma vez batizados, pertencentes ao corpo de Cristo, para não abandonarmos este batismo devemos nos alimentar com a ceia, que sustentará a nossa fé e o amor a Jesus Cristo e seus ensinamentos.

Qual é a importância da Santa Ceia?

Muitas pessoas têm encarado o ato da Santa Ceia como uma simples reunião que expressa a comunhão entre os membros da igreja, ou seja: só mais um culto entre tantos outros trabalhos que fazem parte da rotina ministerial. Mas, a Santa Ceia do Senhor é muito mais do que isso, porque, além da comunhão entre os irmãos, ela também é um memorial da morte de Cristo, um ato sagrado e uma ordenança divina. Quando comemos do pão e tomamos do cálice estamos participando do Corpo e do Sangue de Cristo, relembrando seu vicário sacrifício por nós, participando de uma celebração sagrada que merece total respeito e reverência, obedecendo a vontade do próprio Senhor Jesus que disse que deveríamos fazer isso em memória dEle e, logicamente, demonstrando que estamos unidos na mesma fé e no mesmo sentimento dos nossos irmãos que estão ceando conosco. Os símbolos da Ceia do Senhor são o pão e o vinho. Jesus pegou em coisas simples e fáceis de encontrar, para não tornar a Ceia num ritual muito complicado. O pão e o vinho não se tornam mesmo na carne e no sangue de Jesus, são só símbolos. O importante não é a comida em si mas o que representa.

Pão – Jesus disse que o pão simboliza Seu corpo, que foi quebrado por nós. Na cruz Ele sofreu muita dor, tudo por amor a nós. Ele sofreu a dor que nós merecemos, em nosso lugar (Lucas 22:19).

Vinho – representa a nova aliança entre você e Deus. No Velho Testamento, uma aliança era selada com um sacrifício, onde o sangue de um animal era derramado. O sangue de Jesus, que foi todo derramado quando morreu, ao mesmo tempo pagou nossos pecados e estabeleceu uma nova aliança entre nós e Deus (Lucas 22:20).

Quando você come o pão e bebe o vinho, você mostra ao mundo que Cristo morreu por você (1 Coríntios 11:26). O sacrifício de Jesus pagou o preço por seus pecados e agora Ele vive dentro de você. Simbolicamente, é como se você tivesse morrido na cruz e ressuscitado com Jesus.

Autor(a): Raquel Duarte / Produtora de Texto HelpMéier

Deixe uma resposta

Fechar Menu